A Importância da Avaliação

A avaliação tem sido colocada no centro dos debates a respeito das práticas pedagógicas. Não se admite mais que um estudante seja avaliado por um único modelo e num único momento específico, o famoso dia da prova.


Uma escola que busca desenvolver ao máximo o potencial de seus alunos propiciará vários instrumentos avaliativos para que os estudantes possam mostrar suas habilidades e, ao mesmo tempo, revelar aspectos do processo de aprendizagem que precisam ser retomados.


Um bom sistema avaliativo começa por possibilitar aos estudantes e professores um tempo razoável para que os conteúdos possam ser trabalhados sem atropelos. Assim, o sistema de avaliação trimestral revela-se mais adequado para que as avaliações possam ocorrer de maneira mais aprofundada e criativa.


Ao longo de três meses, é possível aplicar mais atividades avaliativas e, consequentemente, o peso da prova agendada em calendário tende a ser mais equilibrado. Dessa forma o aluno está submetido a uma estrutura de calendário com datas e horários determinados para a realização de uma prova, como se exige em vestibulares e concursos, porém, pode também mostrar o seu aprendizado por meio de outros instrumentos.


É importante, também, que as avaliações sejam retomadas em sala para que os estudantes possam verificar as eventuais inconsistências de suas argumentações ou opções, no caso de provas com questões de múltipla escolha.


Aos alunos que encontram maiores dificuldades é fundamental que seja oferecida a oportunidade de reforço e, ao mesmo tempo, de refacção da avaliação com inconsistências acompanhamento especializado.


É direito do aluno e dever da escola propiciar a recuperação de conteúdos e notas. No sistema trimestral, esta recuperação ocorre ao término de cada trimestre por meio de uma semana de revisão dos conteúdos mais relevantes (pré-requisitos) pelos professores em sala da aula. Ao término dessa revisão o aluno realiza uma nova avaliação podendo recuperar também a sua nota.


O colégio deve oferecer aos alunos que apresentam necessidade de um acompanhamento especializado durante as avaliações as condições para que possam realizar suas tarefas avaliativas com tranquilidade. Tais procedimentos devem ser solicitados e orientados por equipes multidisciplinares compostas por psicopedagogos, psicólogos, fonoaudiólogos e/ou médicos.


A relação entre coordenação e a equipe multidisciplinar que acompanha o estudante deve ser constante para que os resultados e as estratégias possam ser permanentemente avaliados. Vale ressaltar que na adolescência, na maioria das vezes, não é possível fechar um diagnóstico preciso sobre possíveis transtornos mais severos. Daí a necessidade um permanente acompanhamento.


Outro aspecto importante no processo avaliativo de uma instituição de ensino é a possibilidade da aplicação de instrumentos avaliativos externos por meio de provas oficiais ou simulados cujas questões são preparadas por outros profissionais. Assim, o aprendizado dos estudantes e o trabalho dos professores podem ser comparados com outros referenciais.


Assim, a variação de instrumentos avaliativos, um tempo maior para desenvolvimento dos conteúdos ao longo do trimestre, o acompanhamento dos alunos em seu desempenho, a integração entre coordenação e profissionais especializados além da aplicação de simulados externos garantem os resultados esperados.


Um bom sistema avaliativo começa por possibilitar aos estudantes e professores um tempo razoável para que os conteúdos possam ser trabalhados sem atropelos. Assim, o sistema de avaliação trimestral revela-se mais adequado para que as avaliações possam ocorrer de maneira mais aprofundada e criativa.


Ao longo de três meses, é possível aplicar mais atividades avaliativas e, consequentemente, o peso da prova agendada em calendário tende a ser mais equilibrado. Dessa forma o aluno está submetido a uma estrutura de calendário com datas e horários determinados para a realização de uma prova, como se exige em vestibulares e concursos, porém, pode também mostrar o seu aprendizado por meio de outros instrumentos.


É importante, também, que as avaliações sejam retomadas em sala para que os estudantes possam verificar as eventuais inconsistências de suas argumentações ou opções, no caso de provas com questões de múltipla escolha.


Aos alunos que encontram maiores dificuldades é fundamental que seja oferecida a oportunidade de reforço e, ao mesmo tempo, de refacção da avaliação com inconsistências acompanhamento especializado.


É direito do aluno e dever da escola propiciar a recuperação de conteúdos e notas. No sistema trimestral, esta recuperação ocorre ao término de cada trimestre por meio de uma semana de revisão dos conteúdos mais relevantes (pré-requisitos) pelos professores em sala da aula. Ao término dessa revisão o aluno realiza uma nova avaliação podendo recuperar também a sua nota.


O colégio deve oferecer aos alunos que apresentam necessidade de um acompanhamento especializado durante as avaliações as condições para que possam realizar suas tarefas avaliativas com tranquilidade. Tais procedimentos devem ser solicitados e orientados por equipes multidisciplinares compostas por psicopedagogos, psicólogos, fonoaudiólogos e/ou médicos.


A relação entre coordenação e a equipe multidisciplinar que acompanha o estudante deve ser constante para que os resultados e as estratégias possam ser permanentemente avaliados. Vale ressaltar que na adolescência, na maioria das vezes, não é possível fechar um diagnóstico preciso sobre possíveis transtornos mais severos. Daí a necessidade um permanente acompanhamento.


Outro aspecto importante no processo avaliativo de uma instituição de ensino é a possibilidade da aplicação de instrumentos avaliativos externos por meio de provas oficiais ou simulados cujas questões são preparadas por outros profissionais. Assim, o aprendizado dos estudantes e o trabalho dos professores podem ser comparados com outros referenciais.


Assim, a variação de instrumentos avaliativos, um tempo maior para desenvolvimento dos conteúdos ao longo do trimestre, o acompanhamento dos alunos em seu desempenho, a integração entre coordenação e profissionais especializados além da aplicação de simulados externos garantem os resultados esperados.

    Prof. Geraldo Luiz de Souza

Supervisor do Colégio Ateneu

Saiba mais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *