O significado de celebrar o dia da Pátria

Pátria é um conceito originário do latim “pater”, que significa pai. Neste sentido, pátria remete ao sentido de paternidade, de pertença a uma família – comunidade – sociedade, de segurança e proteção. Desta forma, podemos pensar, também, em mátria e frátria, ou seja, em maternidade ou fraternidade.

Como celebrar o dia da Pátria num contexto em que 62% dos jovens afirmam ter desejo de deixar o país? Quais os desafios que se colocam para os educadores, pais e escola, diante desta realidade? Como alimentar a esperança das novas gerações sem perder a própria esperança?

O sentimento patriótico não se constrói por meio da fabricação de falsos heróis, mas sim pela consciência da própria História. Reconhecer que a nação brasileira foi construída a partir do encontro de várias nações. Aqui estavam as nações dos povos originários quando chegaram povos de nações europeias, africanas e asiáticas em levas sucessivas.

Esta identidade multiétnica do nosso país é nossa maior riqueza. Observar um descendente de orientais na batucada do samba, um afrodescendente participando de uma orquestra sinfônica, descendentes de indígenas frequentando as universidades, famílias de origem europeia deliciando-se com alimentação oriental são alguns exemplos de como as contribuições de todos os povos que para cá vieram deram origem a uma civilização muito original.

Celebrar o dia da Pátria é reconhecer que a nossa identidade é a diversidade. É olhar para a nossa História e reconhecer que muitas injustiças foram cometidas e precisam ser reparadas para que diminua o fosso das desigualdades alimentadas ao longo dos séculos. É não aceitar discursos de ódio e intolerância, pois nossas famílias contemplam as diferenças e ensinam o respeito.

Celebrar o dia da Pátria não é exaltar feitos militares cercados de mortes por disputas onde o diálogo fracassou, mas reconhecer o espírito cívico-cidadão de tantos que viveram em prol do desenvolvimento social, material, intelectual e econômico do país. Uma multidão de homens e mulheres anônimos ou renomados que cultivaram o sentimento de solidariedade e empreendimento.

Celebrar o dia da Pátria é nos colocarmos diante de nossa bandeira e renovarmos o compromisso de solidariedade com aqueles que estão próximos de nós sejam eles quem forem: o colega de sala, o colega de escola, o colega de outra cidade, o colega de outro Estado da Federação, o colega de outro país que aqui busca nova oportunidade de vida. 

A Pátria é mátria e é frátria. Estes valores não excluem ninguém, mas agregam e unem. A História remota e recente já nos mostrou o quanto perdemos como seres humanos quando deixamos que o espírito de ódio, exclusão e discriminação imperem. Celebrar a pátria é reconhecer que aquele e aquela que estão ao meu lado neste chão são meus irmãos e minhas irmãs de caminhada debaixo de um mesmo sol que brilha para todos.

Geraldo Souza – Supervisor do Colégio Ateneu


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *